BOLSA DE VALORES

Tomada de Decisão e Gestão de Risco: o que você precisa saber

por: Danilo Zanini
Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

“Já ouvi falar que adicionar muitas estratégias de análise pode atrapalhar. De acordo com meu conhecimento e experiência, quantas análises indicariam as melhores combinações?”

A resposta para essa pergunta é muito fácil, basta você olhar o mercado de uma maneira simples. O que eu gosto muito de estudar para entender é o deslocamento do preço.

Para entender o que é o deslocamento de preço, para onde ele se movimenta, se sobe ou cai, é preciso focar na análise técnica, pois é por meio dela que você vai compreender esse cenário da melhor maneira.

Eu costumo usar a análise gráfica, que nada mais é que a leitura de Candles. É onde você entende tendências, Teoria de Dow, entre outros. E nesse quesito se aplica o contexto da análise técnica clássica.

Para mim, o melhor a se fazer é incluir pouquíssimos indicadores, que nada mais são que estudos auxiliares que vão te ajudar na sua tomada de decisão. Ao estudar os indicadores e osciladores, você consegue ter mais propriedade para tomar as suas decisões. Busque, portanto, olhar os osciladores, indicadores, médias móveis, Canal de Keltner, entre outros.

Com 12 anos de experiência no mercado, eu, particularmente, já testei todas as combinações, e ao longo do tempo, percebi que quanto mais simples você for, mais fácil será ter o processo de tomada de decisão e gerenciamento do risco. Para mim, o que mais funcionou foi o modelo simples.

o mais importante não é a quantidade, e sim a sua capacidade de estudar consistentemente.

Existem dois pontos muito importantes que precisam ser destacados. Independentemente da sua escolha, é importante você ter duas habilidades relevantes dentro do mercado. A primeira delas é você aprender a tomar decisões.

Tomar decisão significa saber o momento de entrar, o momento de acompanhar o mercado, ficar de fora… Tomar decisão é saber que para todas as operações especulativas, é importante colocar o stop loss e stop gain. Além disso, é entender que você precisa seguir um plano de trader, que tem hora para operar e hora para não operar. Porém, o mais importante disso tudo é saber operar de maneira profissional.

Tomada de decisão significa profissionalismo.

E o segundo ponto importante é a gestão de risco. Independentemente da escola que você vai utilizar, do tipo de indicador ou oscilador, ou até mesmo, de como você vai atuar na Bolsa de Valores, saiba que você só consegue, exclusivamente, controlar uma coisa: o seu próprio dinheiro.

Você não consegue controlar o próximo DRE de uma empresa, a próxima média móvel ou como as Bandas de Bollinger vão ser formadas. Você apenas toma a decisão de entrar, de quanto dinheiro colocar no disco e o quanto está disposto a perder e ganhar. Gestão de risco é saber tomar riscos, saber trabalhar. E isso é extremamente relevante.

Eu, por exemplo, costumo usar a análise técnica clássica, além de médias móveis e fibonacci para complementar. E para isso, é importante ter uma leitura refinada de Candlestick, entender sobre Teoria de Dow, figuras gráficas e como o mercado se movimenta. Portanto, quanto mais você puder saber da escola que você vai se envolver, melhor.

Existe um exemplo que costumo citar do “ombro, cabeça, ombro”, onde muitas pessoas veem aquele desenho, mas não sabem que se trata de uma figura de reversão, o que precisa acontecer e como funciona. Então, se você souber o básico das movimentações, você vai desenvolver duas habilidades: tomada de decisão e gestão de risco.

Se eu puder sugerir um caminho para você, eu sugiro o caminho da análise técnica clássica. Muitas vezes nomeada de Price Action, trata-se de uma técnica em que é feita uma leitura de Candle, suporte e resistência. Resumidamente, torna-se possível ler o preço de uma maneira nua e crua.