Investimentos com juros compostos: Conheça o poder deles!

por: Danilo Zanini
Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Muito usado no mercado financeiro como uma maneira de potencializar a rentabilidade dos investimentos, sendo renda fixa ou variável, os juros compostos são os preferidos de vários investidores. E faz todo o sentido! Apesar de serem utilizados em conceitos matemáticos mais profundos, como a matemática financeira, eles fazem parte das aplicações. Acontece que investimentos com juros compostos significam mais do que lucro imediato, representam a possibilidade de ver as suas aplicações crescerem e crescerem conforme o tempo, sem que haja a necessidade de sempre aplicar uma quantia a mais. Aliás, não pense que só no mundo dos investimentos eles são úteis: para parcelamentos, empréstimos e financiamentos, eles são fundamentais. Aqui, vou explicar o que é e quais os principais investimentos que têm juros compostos. Confira!

O que são juros compostos?

Para ser bem específico, o juro composto é quando o valor dos juros é aplicado sobre ele mesmo. Sabe o famoso juros sobre juros? Pois é, eles têm a característica de aumentar o valor do que foi aplicado conforme o tempo.  Aliás, o período em que ele trabalha nos investimentos é muito importante. Quanto mais, melhores são as chances de obter bons rendimentos. Inclusive, até chegar a um momento em que é tão alto que só é preciso reutilizá-lo. Como falei no início do texto, ele também auxilia nas vendas parceladas com juros. É ele que compensa essas compras enquanto o vendedor espera o valor total ser pago. Basicamente, eles são ótimos para os investimentos, mas péssimo para as dívidas.

Qual é a diferença entre ele e os juros simples?

Pois bem, no mundo financeiro não existem apenas os compostos, também há outra categoria que é menos complexa. Porém, traz resultados não tão altos assim: os juros simples. A principal diferença entre este e o outro está em quanto ele pode disponibilizar para o investidor. Enquanto os juros compostos aumentam seu valor conforme o tempo, ou seja, existe uma acumulação de valores, os juros simples continuam calculando o mesmo valor, não importa quanto tempo passe. Além disso, no caso dos investimentos, há a influência da inflação, que acaba por reduzir os resultados. No composto, o crescimento é sempre garantido, independentemente dela.   A fórmula dos juros simples é assim: suponhamos que, em um investimento, você tenha aplicado R$ 500,00 sobre uma taxa de juros a 1%, durante um ano. Vamos entender o que acontece.  Juros simples = C. i. t Juros simples = capital inicial x taxa de juros x tempo Juros simples = R$ 500,00 x 0,01 x 12 Juros simples = 60 Isso quer dizer que o que foi aplicado mais os juros ficarão R$ 560,00. A cada mês você recebeu R$ 5,00.

Como funciona o cálculo dos juros compostos?

Bem, acima, eu mostrei para você como funciona o cálculo dos juros simples, uma conta que é apenas sobre o que foi investido. No composto, os resultados são bem diferentes, já que o cálculo incide pelo valor principal e também pelos rendimentos. Ficando assim: M = C (1+i)ⁿ M = Montante C = capital inicial i = taxa de juros n = tempo Lembra os valores anteriores dos juros simples? Vamos utilizá-los aqui. Porém, em vez de um ano, vamos colocar 6 meses. M = R$ 500,00 (1+0,01)⁶ M = 500 x 1,01⁶ M = 530,76 É bom destacar que esse é um caso em que o investidor não aplicou mais nada durante esses 6 meses. Ele fez um investimento inicial de R$ 500,00 e deixou o dinheiro lá. Caso ele resolvesse aplicar mais R$ 100 todo o mês, ficaria R$ 1.145,96, com R$ 45,96 de juros. Parece pouco em um primeiro momento, mas acredite, à medida que o capital aumenta e os juros também, os valores ficam cada vez mais altos.

Quais os investimentos que apresentam juros compostos?

Essencialmente, todos os investimentos podem se beneficiar do que os juros compostos têm a oferecer. Desde os títulos do governo até as ações. Neste tópico, eu vou explicar um pouco como isso funciona.

Tesouro direto

Os títulos públicos são uma alternativa de renda fixa, muito usada para investidores iniciantes que não querem se expor a riscos altos. A aplicação tem seus juros ligados a um índice, seja a taxa Selic, seja a IPCA (inflação). Quanto mais tempo sem serem resgatados, mais os juros se acumulam.

CDB

Os Certificados de Depósito Bancário têm algumas semelhanças com os títulos do tesouro. Até porque também fazem parte dessa categoria, com o diferencial de que são emitidos por bancos. Seus rendimentos são baseados na acumulação dos juros conforme o tempo, sendo pagos de acordo com o banco e, geralmente, baseiam-se na CDI.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA) são uma espécie de títulos criados para ajudar a captar recursos para esses setores. São, geralmente, disponibilizados por bancos, e têm a vantagem de não ter cobrança do Imposto de Renda. Para aplicar, é preciso desembolsar um valor um pouco mais alto, geralmente na casa dos mil.

Ações

Muitos podem se perguntar como os juros compostos influenciam as ações. Afinal, a atenção vai muito em relação ao preço diário ou mensal do papel de determinada empresa, o que indica se houve ou não valorização. Esse, claro, é um pensamento de curto prazo. Aqui, estamos falando de algo para o longo e, nessa altura, os juros funcionam bem. Os juros compostos atuam de uma maneira indireta, em que os dividendos são os seus representantes. À medida que vai ganhando, é ideal aplicá-los para adquirir novas ações. Por isso, é preciso ser bem analítico e paciente para que essa estratégia funcione.

Como desenvolver uma estratégia de investimento pensando nos juros compostos?

Por fim, um dos grandes trunfos dos juros compostos está na paciência. A verdade é que, para desenvolver uma boa estratégia para ganhar com eles, é preciso ter noção de que o tempo trabalha ao seu favor. Além disso, é necessário ter o hábito de aplicar sempre uma quantia para potencializar as chances de ganho. Uma última dica, é, ao escolher o seu investimento, procure realizar os cálculos de juros e comparar as rentabilidades. Isso é fundamental para que você tenha uma maior segurança sobre os seus lucros. Espero que este texto tenha ajudado a entender como funcionam os investimentos com juros compostos. Vamos continuar aprendendo? Dê uma olhada no meu outro texto sobre como investir em ações!