Entenda agora o que é mini-índice e como operá-lo!

TRADING

Entenda agora o que é
mini-índice e como operá-lo!

O mini-índice é um dos ativos mais negociados por traders profissionais na bolsa de valores. Por isso, se você pensa em participar desse mercado, é fundamental, ao menos, saber como esse ativo funciona.

Para quem quer iniciar uma carreira de trader, o mini-índice é uma das melhores alternativas, na minha opinião. Afinal, você pode começar com pouco dinheiro (pouco dinheiro mesmo!), a partir de casa, além de ser muito simples de operar.

“Mas, afinal, Danilo, o que é mini-índice?” É isso que eu quero mostrar neste artigo. Você vai entender tudo o que precisa saber sobre os minicontratos futuros do principal índice da bolsa de valores e como começar a operar. Boa leitura!

O que é mini-índice?

Mini-índice, ou minicontrato de índice, é um ativo derivado da principal referência do mercado de valores brasileiro: o Índice Bovespa. Aliás, faz mais sentido dizer que o mini-índice seja uma fração desse ativo derivado (por isso é mini).

Surgiu em 2001 para dar espaço aos investidores de menor poder aquisitivo.

Índice Bovespa

Mas, antes de a gente entender o que são contratos e minicontratos de índice, vamos dar uma olhada na sua origem. Assim fica bem mais fácil compreender o que exatamente estamos negociando.

O Índice Bovespa (Ibovespa ou IBOV) funciona mais ou menos como um "termômetro" da bolsa de valores. Ele mede a performance das empresas mais negociadas do mercado, como se fosse uma carteira de ações imaginária. Mas é importante destacar que não é possível negociar o índice diretamente — ele é só uma referência.

Índice Futuro

A partir desse indicador, temos, então, um mercado que cria expectativas sobre o movimento desses valores e da “temperatura” da economia. Agora, e se a gente pudesse negociar essa expectativa?

“Pra que negociar a expectativa do mercado, Danilo?” Pensa comigo: se você tivesse um volume muito grande de dinheiro aplicado nas principais ações da bolsa, seria legal poder se proteger de riscos muito grandes, não é? Afinal, vai que o governo faz qualquer loucura e os investidores saiam correndo do país... As ações despencariam!

Assim, nasceu o índice futuro da Bovespa, uma derivação negociável do Ibovespa. Dessa forma, investidores podem criar posições sobre a expectativa do índice para protegerem seus investimentos no mercado à vista.

Qual a diferença entre mini-índice e índice cheio?

Primeiro, vamos ver em que eles são parecidos, ok? Tanto o contrato cheio quanto o minicontrato têm a mesma mecânica de vencimento: nos meses pares, sempre na quarta-feira mais próxima do dia 15.

Isso significa que, no dia da rolagem (quando vence o contrato), você apura seu lucro ou prejuízo e deve comprar ou vender novos contratos se quiser negociar índice de novo.

Além disso, ambos, contrato e minicontrato, podem ser identificados por seus códigos de negociação. Quer dizer, quando você compra ou vende um índice ou mini-índice, você os negocia pelo código. Esse código mostra se o ativo se trata do índice cheio (IND), do mini-índice (WIN), o ano e o mês de vencimento do contrato, de acordo com a tabela:

  • G = Fevereiro;
  • J = Abril;
  • M = Junho;
  • Q = Agosto;
  • V = Outubro;
  • Z = Dezembro
Portanto, se você comprar um lote de WINJ20, sabe que está comprando um lote de mini-índice (WIN), com vencimento em abril (J) de 2020 (20). Ah, é importante destacar que, assim como o índice Bovespa, a referência de valorização dos contratos são pontos, e não reais.

Volume financeiro e lote padrão

Agora vamos ver qual é a principal diferença entre índice cheio e mini-índice. Primeiro detalhe: o volume financeiro dos contratos é diferente. No índice cheio, cada ponto vale R$ 1,00. Já o mini-índice é 20% do contrato cheio, ou seja, R$ 0,20 por ponto.

Mas tem um porém, e esse é o segundo detalhe: não é possível negociar apenas um contrato do índice cheio. O lote padrão é sempre de 5 contratos, enquanto do mini-índice é de 1 contrato só.

Portanto, se você estiver negociando o índice a 100 mil pontos, caso seja um contrato cheio, isso significa um volume financeiro de R$ 500 mil (100 mil x 5 x R$ 1,00). No caso do mini-índice, seriam R$ 20 mil (100 mil x 1 x R$ 0,20).

Como operar mini-índice?

“Meu deus, Danilo! Mas você disse que era possível começar com pouco dinheiro…” Graças à alavancagem que a maioria das corretoras oferecem para o pequeno especulador, é possível, sim! Dá uma olhada.

Alavancagem e margem de garantia

Basicamente, para alavancar sua posição, você só precisa dar uma garantia para a corretora, e ela empresta o resto do dinheiro pra você operar. Assim, exclusivamente para day trade, algumas corretoras deixam você começar com apenas R$ 20,00!

Mas entenda: essa é a margem mínima de garantia. Isso significa que, se você estiver operando mini-índice a, por exemplo, 100 mil pontos, com 100 pontos de queda do índice (100 x R$ 0,20 = R$ 20,00), já era, você está fora. Entendeu como funciona a alavancagem? Geralmente, você ainda pode oferecer de garantia:

  • Títulos do Tesouro Direto;
  • CDB's;
  • Outros títulos de renda fixa de liquidez diária.

Ajuste diário

Além disso, a bolsa de valores tem um sistema de proteção do mercado para especuladores alavancados. Esse sistema é o ajuste diário, que se trata de uma compensação das posições alavancadas ao fim de cada pregão.

Dessa forma, caso você esteja alavancado e decida carregar sua posição para o pregão seguinte, a bolsa apura seu lucro ou prejuízo e compensa no mesmo dia. No pregão seguinte, então, os próximos lucros ou prejuízos vão considerar a posição ajustada, e não a da sua primeira negociação.

No entanto, nesse caso, como você não operaria day trade, sua garantia teria que ser bem maior que R$ 20,00. Cerca de R$ 2 mil para minicontratos e R$ 10 mil para contratos cheios.

Viu como é simples operar em mini-índice? Você só precisa de uma conta em uma corretora e da margem mínima de garantia para começar. Se você ainda puder contar com a ajuda de especialistas no assunto, melhor ainda! Por isso, saiba que, qualquer coisa, eu estou por aqui.

Gostou de aprender como operar mini-índice alavancado na bolsa de valores? Que tal não perder nenhum artigo do blog? Então, faz o seguinte: assine a minha newsletter e receba todos os novos conteúdos por e-mail!

© 2020 · Danilo Zanini.
Todos os direitos reservados.

Aprenda agora como fazer day trade!

TRADING

Aprenda agora como fazer Day Trade!

Já parou para pensar em como a tecnologia mudou tudo na nossa vida? Não dá nem para imaginar como seria se relacionar hoje em dia sem um smartphone, não é verdade? Foi por causa dessa revolução que muita gente passou a querer aprender como fazer day trade.

Afinal, essa evolução da internet e da tecnologia criou muitos novos mercados e, consequentemente, novos profissionais. Um desses profissionais é o trader: pessoas comuns, como eu e você, que operam diariamente na Bolsa de Valores.

Neste artigo, eu quero mostrar para você o que é day trade e como você também pode se tornar um profissional. Vou contar como começar a operar sem risco, como se preparar para os seus primeiros prejuízos e como isso pode ensiná-lo a lucrar muito. Confira!

O que é day trade?

Day trade é a profissão do trader. Mas o que faz um trader? Basicamente, o trader é um profissional que participa diariamente do mercado financeiro, negociando ativos na Bolsa de Valores.

Em outras palavras, day trade significa simplesmente comprar e vender um ativo no período de um pregão da Bolsa. Assim, o profissional compra ou vende um ativo (ações, contratos de índice, de dólar etc.) com o objetivo de lucrar a diferença na liquidação dessa posição.

Imaginar a atividade, então, é muito fácil. De manhã, você compra, por exemplo, ações da Petrobras a R$ 30 e, à tarde, vende essas ações a R$ 31,20, faturando 4% de lucro. Legal, não é? Mas pense comigo: e se, em vez de subir, o preço das ações cair? Pois é, você perde dinheiro!

Quem pode fazer day trade?

De modo geral, qualquer pessoa que tenha algum capital disponível para arriscar pode participar da Bolsa de Valores e operar day trade. Mas se você quer se tornar um trader de verdade, então, precisa ter postura profissional.

Como você viu, lucrar é muito divertido — além de ser o objetivo profissional do trader —, mas os prejuízos são igualmente possíveis. E, cá entre nós, prejuízos vão acontecer! Você está preparado para esse desconforto?

Nesse caso, a atitude profissional que você precisa manter está em saber lidar com a oscilação emocional. Algumas vezes, você vai sair no lucro, mas, em outras, você vai perder. A pergunta é: você consegue parar de operar de acordo com a sua estratégia, ganhando ou perdendo?

Como começar no day trade?

Sendo assim, a melhor alternativa é começar do jeito certo, sem riscos. Dessa maneira, você consegue se preparar para perdas reais, e, se você tiver feito a lição de casa, perder só vai significar parte de uma nova rotina. Dê uma olhada nestas dicas de como começar a fazer day trade!

Simulações e contas demo

A maneira mais inteligente de aprender como fazer day trade é exercitando sua postura de trader em simuladores. Assim, você pode pôr à prova e verificar se entendeu realmente que o que manda no jogo é a estratégia. Dessa forma, toda perda será uma grande oportunidade de descobrir onde sua tática está falhando. No entanto, é necessário ter uma estratégia!

Agora, se você não for capaz de respeitar o que estabeleceu porque a conta não é real, então, na conta real, você provavelmente não vai respeitar a estratégia diante do medo e da afobação. Lembre-se de que o primeiro passo se trata de aprender a não perder mais que o previsto.

Conhecimento técnico e estratégias

Com isso, chegamos a uma etapa muito importante, que não pode ser desconsiderada: aprender estratégias. À medida que você treina nos simuladores, você tanto aprende como o mercado se movimenta quanto estuda e testa técnicas e estratégias de operação. Então, escolha uma técnica e especialize-se nela. Confira algumas:

  • Análise gráfica;
  • Price action;
  • Tape reading;
  • Renko.

Planejamento financeiro e gestão de risco

Agora, se você teve paciência e praticou o suficiente para garantir, pelo menos, uma semana de saldo positivo, então, já pode encarar o desafio real. No entanto, não de qualquer jeito! Você vai precisar de planejamento.

Nesse caso, muito vai depender da sua banca, quer dizer, de quanto você tem disponível para operar. Em seguida, você precisa dividir o risco do seu capital. Isso significa que você não vai operar tudo de uma vez. Do contrário, você vai limitar frações do seu capital de risco para operar no dia.

Dessa forma, você garante frieza para acompanhar os seus resultados, sejam eles positivos, sejam eles negativos, além de exercitar sua postura profissional diante das emoções. Não se esqueça de que você quer se tornar um trader profissional. Por isso:

  • Crie sua rotina: determine quantas horas você pretende operar por dia;
  • Tenha um alvo: saiba quanto você quer atingir naquele dia de operações;
  • Limite as perdas: da mesma forma, não opere mais caso tenha alcançado o prejuízo determinado para esse pregão. Respeite a estratégia!

Quais são as vantagens do day trade?

Com cada dia mais pessoas querendo saber como fazer day trade, esse mercado tem ficado muito aquecido. Isso facilitou demais a vida de quem deseja ser trader. Há um monte de plataformas de operação, simulação, análise, estudo etc. Além disso, no mercado de day trade:

  • A margem de garantia para operar alavancado é muito pequena. Ou seja, você pode começar a operar com pouco dinheiro;
  • A liquidez é altíssima. Isso significa que você pode comprar e vender praticamente a qualquer momento;
  • É muito simples operar. Você só precisa ter uma conta em uma corretora para começar;
  • Diversas corretoras oferecem taxa zero.
Tudo isso sem contar as comunidades de apaixonados por day trade que não param de crescer na internet. Eu mesmo conto com a presença de milhares de alunos e entusiastas no meu canal do YouTube.

Como você pôde ver, ser um trader profissional não é um bicho de sete cabeças, mas requer disciplina, sim. Então, se você quer saber como fazer day trade, é importante ter certeza de que está disposto a se tornar profissional. A principal diferença entre ser e não ser profissional é que um trader profissional jamais conta com a sorte.

E aí, gostou de aprender como fazer day trade? Que tal ficar por dentro de mais informações sobre o mercado financeiro e sobre como lucrar com a Bolsa de Valores? Então, procure-me nas redes sociais e receba outras dicas. Você pode me encontrar no YouTube e no Instagram. Vejo você lá!

© 2020 · Danilo Zanini.
Todos os direitos reservados.