Guia completo da análise de mercado: aprenda tudo sobre o assunto!

por: Danilo Zanini
Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
O mercado de valores não é brincadeira. Apesar disso, não é raro uma galera de primeira viagem entrar na bolsa achando que está em Las Vegas. Infelizmente, o descuido e a falta de conhecimento é o que trava muitos traders e investidores potenciais. Mas calma, eu vou te mostrar como e por que uma boa análise de mercado é a solução! É verdade que essa etapa deve vir depois de uma lição de casa simples. Antes de pensar em análises complexas, é importante fortalecer uma ou mais rendas ativas, compreender o sistema financeiro (base da sociedade de mercado) e entender a essência do lucro e do capital.  Uma vez que a importância desses detalhes esteja clara na sua mente, a análise de mercado vai fazer muito mais sentido, seja você um aspirante a trader ou alguém em busca de se tornar um investidor profissional. Neste artigo, eu quero destrinchar tudo o que você precisa saber pra iniciar sua jornada no mercado de valores. Ao fim da leitura deste guia, você terá um entendimento muito mais profundo sobre o que fazer com suas economias diante das várias oportunidades de investimento que existem disponíveis. Então, prepara um caderninho pra anotar que lá vem conteúdo. Vem comigo!

Por que fazer a análise de mercado para investimentos?

Vamos direto ao ponto: se você não sabe analisar o mercado, você está à mercê da sorte (ou do azar). E por mais que um pouco de sorte seja indispensável mesmo pra quem sabe fazer um bom plano de investimentos, o gerenciamento de risco é a verdadeira marca do profissional. 

Aderência à estratégia

Como toda oportunidade está diretamente relacionada ao fator risco, é fundamental ter estratégias testadas na hora de realizar suas operações. A análise de mercado, portanto, é a base que vai trazer a segurança necessária para o trader ou investidor. Caso contrário, é fácil ficar vulnerável às pressões do mercado, o que nos deixa emocionalmente mais sensíveis. E se tem uma coisa que pode comprometer seu capital nesse negócio é operar a partir das emoções. Por outro lado, quando você sabe o que está fazendo, não tem por que mudar a rota pra seguir qualquer oba-boa dos especuladores. Entender os ativos que você opera é exatamente o que te permite levar suas estratégias até o fim, e isso proporciona seu amadurecimento no mercado e lucros cada vez maiores e mais consistentes.

Decisões mais inteligentes

Ter uma estratégia bem desenhada é sinônimo de decisões acertadas. Afinal, quando você tem boas referências de análise, você gera dados com os quais pode tomar decisões ainda melhores. Vale repetir: a pior coisa que você pode fazer no mercado é agir por impulso. Então, não importa que todos estejam comprando ou vendendo, se você não sabe por que deveria seguir a onda, não siga — analise!  Talvez, como não é raro acontecer, seja muito mais lucrativo garantir a cautela quando todos estão achando que o mercado está uma maravilha. Aliás, os momentos de maior agitação costumam ser exatamente os que separam os peixinhos dos grandes tubarões desse oceano.

Redução da exposição ao risco

Resumindo de maneira bem apropriada, guarde essa: análise de mercado é gerenciamento de risco. Se você quer se dar muito bem nesse universo, é preciso que esteja bem claro que perder é inevitável.  Mas “perder” é relativo pra quem sabe operar. O que realmente conta é o resultado de um período, e não o balanço de uma operação isolada. Portanto, não desanime se uma negociação não deu o lucro que você queria. O que importa é se você ganha mais do que perde. Se sua carteira de ações é lucrativa, por que esquentar a cabeça com aquela empresa que deu prejuízo esse mês? Uma vez que tudo faz parte de uma estratégia inteligente, isso é só detalhe no processo, o que, como já dissemos, gera dados pra você otimizar suas operações.

O que considerar antes de investir?

Já que estamos falando de análise de mercado para fins de investimento, vamos assumir que você já entendeu o básico. Ou seja:
  • você já tem uma ou mais fontes de renda a partir do que pode poupar, 
  • já construiu uma reserva de emergência de pelo menos 12 vezes seu custo de vida mensal;
  • já compreendeu que riqueza não é algo que se encontra, mas que se cultiva (ou seja, tem pouco a ver com sorte).
Mas antes de correr pra fazer suas primeiras aplicações na bolsa de valores, ainda é preciso considerar alguns pontos muito importantes que vão determinar o melhor caminho na sua jornada pessoal para a liberdade financeira. Então, vamos dar uma olhada nisso!

Perfil de investidor

Quanto você está disposto a perder pra aumentar suas chances de ganhar? Sua resposta vai determinar o seu perfil de investidor, e esse é um dos detalhes mais importantes.  Entenda, toda oportunidade é proporcional a uma margem de risco, e a verdade é que não existe risco zero nem nos produtos mais conservadores do mercado.  Por isso é fundamental conhecer sua tolerância às probabilidades de prejuízo das oportunidades que você encontrar. Dessa forma, você pode construir as estratégias certas pra você, protegendo seu capital em função dos seus planos de investimento.

Patrimônio total e capital de risco

Se você sabe no que pode e principalmente no que não deveria investir, é preciso saber quanto você tem pra operar. “Mas por que isso é importante, Danilo?” Por causa da diversificação. A menos que você seja um trader, é difícil ter um retorno significativo investindo com pouco dinheiro. Há taxas de operação que consomem seu lucro, e se você quer garantir segurança, é importante construir uma carteira diversificada.  Isso tudo vai compor seu patrimônio, e sobre isso eu tenho uma dica pra te dar: não se prenda a nada! Já pensou que você pode, por exemplo, vender sua casa e multiplicar esse valor? Qual seria o problema de comprar outra depois, ou até duas? Mas isso não é uma recomendação! Lembre-se de que tudo depende de uma estratégia, e você precisa conhecer os valores efetivos do que possui. Disso, como já vimos, você deve calcular um capital de risco, ou seja, uma quantia que você esteja disposto a comprometer pela construção e proteção da sua fortuna. 

Objetivo

Finalmente, você precisa considerar com total clareza o que você quer. Por que você quer aumentar seu patrimônio? Talvez você deseje:
  • se mudar;
  • trocar de carro;
  • se aposentar;
  • tirar um ano sabático pra conhecer o mundo.
Não importa o que seja, você precisa saber quanto seu objetivo vale e quanto tempo você precisa pra conseguir. Quando tudo isso estiver claro, então você estará pronto pra montar uma estratégia e começar a jornada. Agora, sim, é hora de analisar o mercado!

Como realizar as análises de mercado?

No mercado de valores, você vai encontrar uma infinidade de ativos pra investimento e especulação. São vários produtos de capitalização e financiamento, contratos, empresas de diversos setores, além de títulos de um mesmo ativo mas com características diferentes, como no caso das ações ordinárias e preferenciais. Em qualquer caso, você só pode tomar boas decisões se souber o que está fazendo. Para isso, você vai contar com pelo menos três abordagens diferentes na hora de analisar o mercado e os ativos em que pretende investir. A seguir, vamos dar uma olhada em cada uma dessas abordagens e como você pode aproveitar esses conhecimentos pra orientar suas decisões.

Análise técnica

Quando, lá no século 19, Charles Dow lançou as bases do que hoje temos por análise técnica, uma das coisas mais importantes que ele postulou foi: o preço desconta tudo. Com isso, ele queria dizer que, principalmente pra nós, meros mortais, basta conhecermos o histórico de preços de um ativo pra sabermos tudo o que importa sobre ele. Afinal, é verdade que nunca poderemos antecipar o mercado se não formos privilegiados sobre as informações de uma empresa ou setor. Isso significa que o mercado incorpora muito depressa qualquer rumor, escândalo ou notícia que afete o preço do ativo. Sendo assim, ao termos conhecimento do movimento dos preços e índices, segundo a teoria de Dow, temos tudo o que interessa pra realizarmos nossas operações. A razão do sobe-e-desce, portanto, não faz a menor diferença. O que faz diferença é que o sobe-e-desce é real, e mais: esse movimento segue tendências!

Price action

Em uma análise que considera apenas a variação do preço como base, a gente precisa entender todos esses movimentos pra fazer um bom trabalho. Sabe quando um físico entende todos os fenômenos da água e sabe tudo o que dá pra fazer com esse conhecimento? Isso é hidrodinâmica. Da mesma forma, um trader estuda todos os fenômenos do preço, e isso a gente chama de price action. Price action é como uma ciência desse sobe-e-desce da bolsa. Uma vez que você entende os princípios, é capaz de observar e tomar decisões sobre:
  • linhas de tendência;
  • topos e fundos;
  • suportes e resistências;
  • figuras de padrões gráficos, entre outros.
Esses estudos são mais indicados pra day trade e swing trade, mas nada impede que você queira avaliar a expectativa do preço no longo prazo, mesmo se não tiver intenções de vender seus ativos no futuro.

Formação gráfica

A formação gráfica é outra base muito importante pra análise técnica, principalmente porque é pelo gráfico que se pode acompanhar o movimento do preço. Existem vários tipos de gráficos, e cada um apresenta indicações específicas sobre as características do valor. Dependendo da sua estratégia ou momento de análise, você vai preferir um gráfico a outro. Assim, você pode fazer análises rápidas, medindo apenas a volatilidade do preço no tempo, ou análises mais aprofundadas, buscando eliminar os ruídos de momentos de incerteza pra observar só o “sentimento” do mercado sobre os valores. Portanto, procure estudar sobre as formações de:
  • candlesticks;
  • linhas;
  • renko;
  • OHLC;
  • ponto e figura;
  • heikin-ashi.

Indicadores técnicos

Finalmente, pra agregar informações às suas estratégias de trading, você pode se valer de indicadores técnicos. Existem centenas deles, e alguns são tão interessantes que mereciam um conteúdo exclusivo só pra gente aprofundar suas utilidades. Como todas as informações relevantes para a análise técnica tem a ver com preço, o que os indicadores fazem é apresentar dados difíceis de notar em uma observação direta da volatilidade. Dessa forma, você pode considerar “intenções” do mercado que ficam ocultas aos menos atentos. Alguns dos indicadores mais conhecidos são:
  • volume;
  • médias móveis;
  • estocástico;
  • índice de força relativa (RSI);
  • retração de Fibonacci.

Análise financeira

A análise financeira tem uma finalidade muito específica: essa abordagem busca esclarecer a estrutura operacional de uma empresa. A mesma perspectiva pode ser adotada para uma indústria ou todo um setor da economia. Aqui, a ideia não é identificar tendências de mercado, como no caso da análise técnica. A proposta da análise financeira é revelar os processos operacionais de uma empresa por meio de dados concretos que os demonstrativos financeiros apresentam. Com isso, o analista é capaz de medir a saúde de uma empresa, seus pontos fortes e fracos e outras informações que contribuem para uma boa decisão de investimento.

Demonstrativos financeiros

Os principais instrumentos utilizados pra fazer uma análise financeira são os próprios demonstrativos que as empresas divulgam. Afinal, se você quer ser dono de uma empresa, você precisa saber como andam os negócios, certo? Por isso, empresas de capital aberto são obrigadas a apresentarem sua situação financeira nos mínimos detalhes para que os acionistas tenham clareza da situação do empreendimento em que estão investindo.  Por meio desses demonstrativos, o analista é capaz de avaliar o perfil econômico do negócio e prever sua situação futura com base nos resultados divulgados. Alguns relatórios indispensáveis na hora de fazer uma análise financeira são:
  • Balanço Patrimonial (BP);
  • Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC);
  • Demonstração dos Resultados do Exercício (DRE);
  • Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA);
  • Demonstração do Valor Adicionado (DVA);
  • Notas Explicativas.

Análise fundamentalista

Como o próprio nome diz, essa abordagem busca analisar os fundamentos de um investimento. O objetivo é encontrar evidências claras de oportunidades de valor, e então investir nessas oportunidades. Outro conceito que remete à análise fundamentalista é o “value investing”, que em tradução livre significa “investimento de valor”. A análise fundamentalista é efetivamente a proposta mais simples de desenvolvimento financeiro, porque reflete o próprio sistema da sociedade de mercado, ou seja, o valor está na geração de riqueza. Mas isso não significa que seja fácil analisar, pelo contrário. Pela análise fundamentalista, o investidor deseja encontrar informações claras e seguras de que uma oportunidade vale seu tempo e sua energia de trabalho. Dessa forma, como num plantio, ele espera pra colher os frutos, o que geralmente significa muita fartura!

Valor de mercado

Um dos principais objetivos da análise fundamentalista é descobrir como o mercado avalia o valor de uma empresa. O meio mais fácil de conseguir esse número é tomar o preço corrente da ação de determinada empresa e multiplicar pelo número de ações existentes. Isso muitas vezes vai significar um valor exorbitante, fora da realidade econômica. Por isso, é importante fazer uma relação com outros períodos de negociação pra entender como a lei de oferta e procura afeta o valor de mercado de uma oportunidade.

Valor da empresa

Agora, a essência do value investing está em descobrir o valor real das empresas. Para isso, o analista vai usar os mesmos demonstrativos financeiros necessários pra uma análise financeira. Na verdade, é exatamente uma análise financeira que será feita, mas com outros propósitos. Isso porque um dos pontos principais dessa abordagem está em considerar a gestão empresarial. A competência dos gestores pra desenvolver um negócio lucrativo é um dos elementos de maior importância para a análise fundamentalista, porque é isso que realmente revela o valor de uma empresa, que é sempre valor humano.

Comparação de mercados/empresas

Finalmente, pra saber se uma empresa está cara ou barata no mercado, é necessário relacionar seus números correntes ao histórico da empresa e do setor, considerando o que você descobriu sobre os valores reais e de mercado. Ainda que o objetivo da análise fundamentalista seja literalmente comprar empresas lucrativas, entender se o mercado está faltando com a atenção é importante, porque isso pode significar um crescimento muito maior no futuro, o que torna a empresa ainda mais valiosa.  Mas, para uma análise bem feita, é preciso considerar muitas questões. Por isso, não espere que a leitura deste artigo seja suficiente pra te credenciar um especialista. É necessário desenvolver um feeling, um faro, e isso só se aprende com muito tempo de análise.

Acompanhamento em tempo real

Com todas essas habilidades de análise, você tem plenas condições de identificar oportunidades no mercado, seja para trade ou para investimento. Agora, ainda que uma análise bem feita já garanta resultados positivos, sua situação financeira pode literalmente ser transformada se você construir estratégias com base em análises em tempo real. Não importa se você tem preferência por uma análise em vez de outra, ou se decidiu fazer um combinado das abordagens e tirar o melhor proveito de tudo o que você aprendeu. Se sua estratégia estiver baseada em observações recorrentes, os riscos podem ser praticamente eliminados.

Quais ferramentas usar para essas análises?

Agora você deve estar pensando “ok, Danilo, entendi. Mas onde eu posso acompanhar todas essas informações?” Evidentemente, você precisa de algumas fontes de onde você vai tirar os dados de análise. Existem muitos recursos pra você aproveitar e estudar o mercado. Além de todo o material que você pode encontrar disponível em blogs, no YouTube e outras redes sociais, há também aplicativos e fontes de informações que vão te servir com tudo o que você precisa. Vamos dar uma olhada em algumas dessas ferramentas.

Demonstrativos financeiros

Como já vimos, os demonstrativos financeiros das empresas são os principais instrumentos de análise. No Brasil, companhias de capital aberto devem divulgar seus resultados trimestralmente. Só o compromisso de cumprir esse prazo já é uma boa referência para os investidores, já que atrasos podem significar falhas na gestão ou algo pior. Então esteja atento aos menores detalhes. Conseguir esses documentos é fácil. Você encontra no próprio site da empresa, e mesmo uma rápida busca no Google pode trazer o que você procura.

Relatórios oficiais

Não são só as empresas que devem divulgar relatórios de resultados. Órgãos governamentais também devem lançar regularmente a discriminação do desempenho de setores da economia. Esses relatórios são super úteis principalmente pra análises fundamentalistas. Às vezes parece que uma empresa teve uma performance ruim, mas quando você olha o setor, descobre que na verdade ela se destacou muito. Portanto, considere avaliar a situação do mercado pelos números divulgados por governos e instituições de pesquisa. 

Plataformas de investimentos

Outro recurso indispensável, principalmente se você quer ser um trader, é a plataforma de investimentos de sua preferência. Com ela, você tem muito mais que cotações e gráficos. Ela vai te dar a base para suas estratégias, já que você pode traçar linhas e comparar dados. A maioria das plataformas de investimentos oferecem uma infinidade de recursos com os quais você pode analisar o mercado. Dessa forma, você acompanha os preços em tempo real enquanto elabora suas operações, com linhas de tendências, indicadores e muito price action.

Simuladores

Simuladores não são apenas úteis pra você testar suas estratégias, mas sim necessários! Afinal, você quer colocar seu dinheiro nas oportunidades mais seguras que puder encontrar, certo? Portanto, principalmente no trading, antes de entrar no risco de verdade, é muito importante que suas estratégias passem por uma prova. Por várias provas, alias. Assim, você consegue traçar uma média de eficácia que vai inclusive contribuir com seu nível de tolerância, o que é muito importante pra levar suas operações até o fim, respeitando o planejamento.

Softwares e aplicativos

Hoje em dia, você pode encontrar uma infinidade de recursos pra facilitar suas operações. E existem muitos programas legais pra você ter no seu smartphone ou computador. Alguns oferecem análises, recomendações e até concentram todos os dados que você vai querer avaliar sobre uma empresa. Com esses recursos na palma da mão, fica muito mais fácil aprofundar sua visão de mercado e encontrar oportunidades que valem a pena. Uma rápida pesquisa sobre “aplicativos para investimentos” vai te trazer:
  • calculadoras de juros;
  • cotações em tempo real;
  • organizador de finanças;
  • radares técnicos, entre outros.

Canais de notícias

Quando você lida com mercado de valores você está lidando literalmente com as emoções das pessoas. E uma coisa que já sabemos que afeta muito o humor do mercado são as notícias. Sendo assim, selecione aqueles canais que trazem notícias relevantes e, de preferência, a partir de fontes primárias. Apesar de rumores também tocarem a emoção da bolsa de valores, o que realmente faz diferença nos seus investimentos é o que está de fato acontecendo.

Consultoria de um especialista

Por fim, algo que pode fazer toda a diferença na construção do seu patrimônio é contar com o apoio de um especialista. Afinal, um profissional que se dedica exclusivamente a observar o mercado considera detalhes que apenas alguém com muita experiência é capaz de considerar. Sendo assim, você pode agregar todas as informações que você aprendeu até agora com aquilo que um profissional vai apresentar. Além de enriquecer ainda mais seu conhecimento, você garante mais bases de segurança pra ter certeza do que está fazendo com seus investimentos. Neste artigo, você aprendeu como fazer uma análise de mercado a partir de três abordagens diferentes. Você pode combinar esse conhecimento pra montar as estratégias que mais combinam com seu estilo de investimento. Mas lembre-se de que você pode sempre contar com o apoio de alguém que tenha conhecimento profundo em análise. Curtiu aprender como fazer uma leitura detalhada das oportunidades da bolsa? Então que tal dar aquela força pros seus amigos e contribuir com a evolução da educação financeira? Compartilhe este artigo em suas redes sociais!