Como escolher as melhores ações para swing trade? Aprenda!

por: Danilo Zanini
Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Quem olha o “sobe e desce” da Bolsa de Valores pode até achar que aquilo é um mundo à parte quando falamos de investimentos. Afinal, os riscos estão ali constantemente. Como alguém pode ser louco de só aplicar nesse tipo de ativo? Porém, acontece que as coisas não funcionam ao acaso, pelo menos, não no mundo das ações. É possível fazer uma renda extra, seja no longo prazo, seja no curto prazo, inclusive, sem um compromisso de investir todos os dias. É o caso de escolher ações para swing trade, uma técnica que pode trazer bons resultados para quem quer trabalhar com prazos menores, mas não quer se expor tanto ao risco de um day trade. Aqui, neste texto, vou explicar para você tudo que é preciso saber sobre essa modalidade. Continue a leitura!

O que é e como funciona o swing trade?

Essa é uma das diferentes modalidades para se operar com ações na Bolsa. Claro, a base de todas é comprar ou vender ações, porém, o que diferencia um swing trade de um day trade ou de um buy and hold é justamente o tempo. No caso da primeira, ela também é de curto prazo, entretanto, o seu período de operação é mais flexível. Digamos que, além de poder operar em dias, o investidor pode segurar uma operação por semanas. Porém, para que isso dê certo, ele precisa estar atento às tendências do mercado, incluindo as variações do preço do ativo escolhido. As operações não precisam ficar restritas apenas às ações, ele também pode fazer swing trade com opções, contratos futuros, entre outros ativos.

Por que atuar na modalidade swing trade?

Existem algumas características que tornam determinadas opções, como o swing trade, escolhas bastante interessantes. Separei aqui as que acho mais vantajosas. Confira!

Menos risco

A verdade é que sempre haverá risco quando falamos de operação com ações. Elas são ativos voláteis que dependem tanto de fatores internos, como especulações de outros traders, quanto de externos, como o que acontece na economia.  No entanto, operações de médio e longo prazo tendem a garantir que a exposição seja menor que fazer um day trade. Nesse quesito, o swing trade acaba obtendo mais vantagem, já que não há essa necessidade de se antecipar e, sim, de esperar que a tendência se confirme.

Custos menores

O day trade é uma estratégia que tende a ter um custo maior, pois são taxas e impostos que, se multiplicados pela quantidade de negociações necessárias para o dia, tornam tudo um pouco mais caro. Entretanto, no swing trade, você não tem essa necessidade de fazer tantas operações diárias e isso pode tornar tudo mais barato para o investidor.

Ideal para traders iniciantes

Mesmo que o seu objetivo seja fazer day trade, começar pelo swing trade pode ser uma forma de desenvolver a sua experiência. Como há menos riscos, você aproveita para aplicar o que aprendeu durante o seu percurso para se tornar um trader profissional.  As operações tendem a durar dias ou semanas e isso dá a oportunidade de olhar as suas estratégias com mais calma e corrigir o que precisa, até ganhar confiança para realizar iniciativas mais agressivas.

Qual é o perfil desse tipo de investidor?

Se você tem uma conta em uma corretora, já está apto para fazer o swing trade. Claro, essa é uma visão mais simplista, afinal, qualquer pessoa com interesse em investir pode ter uma conta e começar a operar. Entretanto, vou ser mais específico aqui: entrar ou não na Bolsa de Valores tem muito a ver com o seu nível de suporte a risco.  Por isso, a tendência é de que seja uma operação recomendada mais para aqueles que têm uma maior tolerância a aplicações arriscadas. Pessoas que já investiram em ações e que têm uma carteira ou, pelo menos, parte, ou seja, o que chamamos de perfil moderado e arrojado. Essas pessoas não veem problema em assumir riscos se isso for trazer um retorno maior. Ambas as características estão relacionadas quando falamos de investimento. Quanto mais arriscado, mais chances de trazer rentabilidade. Outros pontos são o tempo e o conhecimento. São operações de curto e médio prazo, o que significa que há uma necessidade por parte do investidor de estudar bem o mercado para ter bons resultados. É fundamental entender a análise técnica e, também, a fundamentalista. Afinal, será preciso avaliar tanto o comportamento em tempo real do ativo quanto os antecedentes da empresa.

Como investir na modalidade swing trade?

De fato, o swing trade é uma modalidade que está no meio-termo entre estratégias mais agressivas (day trade) e mais moderadas (buy and hold). Entretanto, isso não significa que não seja necessário ter um planejamento na hora de operar. Aqui, separei algumas táticas que acho fundamentais para ter bons resultados no swing trade.

Defina um objetivo

Não dá para entrar na Bolsa, principalmente em estratégias de curto prazo, sem ter uma ideia do que se pretende fazer. É bom que o trader já tenha definido um objetivo para começar a operar, especialmente o quanto pretende ganhar com aquela operação. É muito importante definir limites quando se trata do mercado da Bolsa de Valores, pois é comum que o investidor se deixe levar tanto pelas boas oportunidades quanto pelas más. Determinando uma meta, você consegue ter mais controle e não deixa que o seu emocional afete o seu desempenho como um todo.

Acompanhe o mercado

Como eu disse em tópicos anteriores, não existe só influência do que acontece internamente, pois também há do que ocorre externamente. O que fazer? É importante que o investidor tenha uma rotina de acompanhamento de tudo que ocorre no mercado, principalmente das notícias econômicas, não só do Brasil, mas das Bolsas lá de fora, como EUA, Europa, China e Japão. Além disso, nunca se deve parar de estudar e estar atento às análises de outros investidores mais experientes. Eles podem fornecer dicas de próximas apostas do mercado e esses são dados importantes para analisar. Não é para você segui-los sem conferir, no entanto. Achou uma informação interessante sobre uma nova promessa do mercado? Veja o que outros analistas estão falando. Se possível, faça você mesmo uma pesquisa sobre o comportamento da ação durante o período. Assim, é mais garantido que as escolhas mais certas sejam realizadas.

Faça análises

As análises gráfica e fundamentalista são mecanismos muito importantes para a estratégia de quem investe na Bolsa. Aliás, elas são uma maneira racional de realizar escolhas e também de fazer previsões. “Do que você está falando, Danilo?”. Bem, a análise gráfica é a ferramenta de quem faz day trade. Sabe os gráficos feitos com aqueles bastões (na verdade, chamamos de candles)? Então, é disso que estou falando. Ali, está todo o histórico de preços de um ativo, do valor mais alto ao mais baixo. Nessa análise, aprendemos a avaliar os sinais e a fazer aproximações para entender as tendências. Já a segunda, a fundamentalista, tem relação direta com indicadores relacionados aos fundamentos da empresa da ação. Aqui, são avaliados o crescimento da receita, o nível de endividamento, o lucro líquido e operacional e muitas outras informações. Logo, conhecer essas análises e aprender a utilizá-las é uma forma de saber onde está pisando e de fazer escolhas mais acertadas e que vão de acordo com o seu objetivo.

Tenha um limite de perda

Mais importante do que ganhar é não se enganar sobre as perdas. Sim, elas acontecerão em algum momento, mesmo que você esteja sob uma maré de altas e de escolhas acertadas de ações. Então, é importante que toda vez que for operar, não haja só uma meta de ganhos, mas também um limite de quando parar na hora da perda. O que é importante pensar é que esses limites são uma forma de controlar o seu emocional. Isso porque, dependendo do resultado, você pode realmente não conseguir racionalizar e acabar por agir por impulso. Os limites não são uma forma de podá-lo, mas, sim, de controlá-lo melhor para que você possa continuar operando sem se prejudicar.

Como escolher as melhores ações?

Bem, no tópico anterior, eu coloquei algumas dicas básicas para a operação em swing trade. Mas ainda é preciso detalhar sobre as ações em si, principalmente, como fazer escolhas mais acertadas. Claro, as análises fundamentalistas e gráficas o ajudarão muito. Porém, ainda existem alguns detalhes importantes quando estamos falando de ações. Vamos entender mais a seguir.

Pense na liquidez do ativo

A liquidez representa o nível de negociação de um ativo, isto é, em termos práticos, o quanto é possível resgatar do valor que foi investido com lucro. Nesse contexto, é um indicador muito importante, afinal, em uma emergência, você precisa ter a certeza de que poderá converter o ativo em dinheiro com facilidade.  Entretanto, no mundo das ações, não há certezas. Quando você compra um ativo, ele pode subir hoje e, amanhã, cair o dobro, e vice-versa. Então, como pensar na liquidez? Bem, é aí que entra a sua análise do desempenho da empresa e também do que acontece no mercado.  Uma dica é que ações de grandes empresas com mais base no mercado costumam ser mais líquidas, porque há sempre gente negociando. O que não acontece com as chamadas small caps, companhias menores e que não têm tanta procura.

Veja a rentabilidade da ação

O que faz uma ação rentável? Sabemos que o conceito de rentabilidade tem a ver com a capacidade de um ativo em trazer retorno. Isto é, para que ele seja rentável, é preciso que exista uma diferença positiva entre o que se investiu e o que se resgatou. É importante não confundir isso com o lucro, já que esse, geralmente, é sobre o quanto você ganhou após pagar todas as despesas da aplicação (impostos, taxas etc.). No caso de ativos de renda variável, é importante saber que há certa imprevisibilidade quanto aos resultados. A volatilidade acaba não proporcionando uma visão clara, mas estudar bem a empresa e os seus resultados ajuda na escolha.

Use um simulador de investimentos

Ser um trader é mais que comprar ou vender ações, é uma profissão. Por isso, estudos e treinamentos são fundamentais para quem quer entrar nessa vida. Os estudos podem ser feitos por meio de cursos e leituras de materiais, como livros. Mas os treinamentos só podem ser realizados na prática. Nesse caso, existem plataformas pagas específicas para traders que ajudam a trabalhar o mercado na prática. São simulações do que acontece e que proporcionam ao investidor iniciante o treinamento necessário para ver se suas escolhas estão corretas.

Tenha atenção às notícias

Como já disse, as influências externas definem muita coisa que acontece no mercado. Um corte na taxa Selic, um novo acordo econômico, uma pandemia etc. Tudo pode influenciar o “sobe e desce” das ações e você precisa estar preparado ao escolher o setor em que investirá.  Por isso, é importante que seja parte da sua rotina a análise constante do que está acontecendo. Acompanhe jornais, revistas especializadas, portais sobre o assunto e tudo mais que fornecer uma base sobre o que está acontecendo.

Estude a performance financeira da empresa

Essa é uma dica que está totalmente vinculada à análise fundamentalista, por isso, é essencial que você tenha estudado para poder analisar as empresas. Os indicadores serão muito importantes para que você entenda como funciona a gestão desse negócio. Eles também ajudarão a compreender que tipo de consequência as escolhas da administração estão trazendo. Nesse ponto, possivelmente, você chegará a duas subanálises: vertical e horizontal. Elas são avaliações que procuram compreender quais são os processos das operações da empresa. A vertical busca entender como cada setor da companhia tem influência nos resultados. A horizontal pretende identificar como funcionam os resultados da empresa ao longo do tempo.

Avalie a sustentabilidade do negócio

Essa é uma importante avaliação, pois acaba englobando outros fatores, como a liquidez de um negócio e a sua rentabilidade. Basicamente, saber se uma empresa é ou não sustentável é entender se suas iniciativas têm condições de durar com o tempo. Nesse ponto, temos dois indicadores que podem trazer respostas: ISE e ESG.

ISE

O Índice de Sustentabilidade Empresarial é um indicador implementado pela B3 com parceria de outros órgãos financeiros e governamentais. Ele tem como objetivo fazer a medição de quanto uma empresa é comprometida com o desenvolvimento da sociedade.  Para isso, é feita uma média de quanto os seus valores estão alinhados com o seu desempenho econômico, com a justiça social, com o equilíbrio ambiental e com a sua governança. A B3 elabora uma carteira com empresas que têm essas características e que estão entre as 200 ações com mais liquidez do mercado. Este ano, por exemplo, foram reunidos 46 ativos de 39 empresas de 15 setores diferentes.

ESG

Já o ESG tem ligação direta com o que chamamos de capitalismo consciente, ou seja, empresas que trabalham em prol de que suas atividades agridam cada vez menos o meio ambiente. A sigla quer dizer Environmental Social Governance e é o resultado de diferentes estudos sobre esse tipo de companhia. Quanto mais sustentável e, consequentemente, maior a reputação, mais o seu valuation aumenta no longo prazo. Nesse sentido, para definir o ESG, são necessários alguns critérios, como:
  • environmental: ações de ecoeficiência; nível de controle de gases de efeito estufa; gestão dos resíduos e iniciativas de reciclagem;
  • social: desenvolvimento, atração e retenção de pessoas; investimento em qualidade de vida, iniciativas de inclusão e diversidade e projetos sociais;
  • governance: prestação de contas transparente; gerenciamento dos riscos; engajamento com os direitos e geração de valor para os acionistas.

Diversifique a sua carteira

Essa é uma dica básica, mas que é fundamental para qualquer tipo de investidor. Diversificar ou investir em diferentes ativos é a melhor maneira de lidar com os riscos. Como você sabe, não é possível evitá-los — eles estão aí em qualquer tipo de investimento, seja de renda fixa, seja de renda variável, haverá uma parcela de risco. Portanto, a ideia é equilibrar essa possibilidade. Quando você diversifica, consegue proteger o seu patrimônio. Mesmo que a sua intenção seja só aplicar em renda variável, é importante que haja diferentes opções no seu portfólio. No caso das ações, é possível investir em diferentes setores de modo que se um não for bem, você terá os outros como suporte.

Tenha atenção aos setores com melhor performance

Ao entrar em portais especializados e acompanhar matérias sobre o assunto, você terá a oportunidade de ter mais informações sobre os setores empresariais disponíveis na Bolsa. Isso é um importante critério para a escolha das ações, já que cada segmento tem um desempenho diferente. Alguns têm histórico de tanto suporte a crises quanto de escolhas de gerência bastante competentes. Outros tiveram momentos de pouca valorização, mas agora têm tendência a crescer, como é o caso do setor tecnológico. Esses são pontos importantes na hora de considerar quais companhias escolher.

Invista em dólar

Por fim, essa é uma dica com relação direta com a diversificação e a proteção. Investir em ativos internacionais, especialmente os que pagam em dólar, é uma chance de oferecer uma diversificação bem mais alta do que só aplicar em empresas brasileiras. O que acontece é que a moeda americana é utilizada como uma forma de proteção das volatilidades do mercado nacional. Sabemos que o real é bastante instável em termos de valorização, já que tivemos anos em que as coisas estavam melhores nesse aspecto, mas, de uma maneira geral, não é uma moeda tão confiável. Por isso, é importante ter uma parcela internacional na carteira para garantir melhor proteção e mais rentabilidade.

É possível atuar com mais de uma modalidade?

Talvez um dos pontos mais interessantes sobre investir, especificamente em ações, seja a possibilidade de diversificar e não só nos setores, já que é também possível fazer isso nas estratégias. O que quero dizer é que, se você é uma pessoa que utiliza o day trade como tática principal, pode também atuar em outras modalidades, como o swing ou o buy and hold. Nenhuma delas o limita na hora de negociar, aliás, é até interessante desenvolver uma estratégia que o permita transitar nas três modalidades. Caso você não saiba, no day trade, as operações são de curto prazo, no máximo, de um dia. Por isso, entender os gráficos e movimentos do preço é tão importante. No buy and hold, por exemplo, as operações pensam no longo prazo, não em meses, mas, sim, em anos. Por causa dessa característica, é importante estar atento aos fundamentos das empresas escolhidas para compor a carteira. Afinal, o pensamento é sempre que, daqui a uns anos, os ativos da companhia terão um alto valor.

Como melhorar os resultados dos investimentos?

Podemos analisar, durante este texto, os vários processos para fazer boas escolhas no swing trade. Algumas dessas etapas funcionam para qualquer estratégia, como é o caso da diversificação. Porém, quando já se tem uma carteira formada e já se está operando, a busca é por melhoria contínua, não é? Neste último tópico, apresento três dicas que acho fundamentais para melhorar seus resultados. Veja!

Seja disciplinado

Ter uma rotina como investidor será muito importante para obter sucesso. Não só para acompanhar o que está na Bolsa de Valores, mas também na economia como um todo. Você precisará se dedicar se quiser ter resultados, entrar todos os dias e estudar sempre os movimentos e as estratégias, pois, só assim, conseguirá ter um melhor desempenho.

Não suponha coisas, estude

Nesse caso, destaco a importância do estudo do gráfico e também dos fundamentos para basear suas decisões. Já sabemos que o mercado é volátil, não há certezas, mas é possível, sim, chegar a bons resultados ao basear seus passos em ações concretas. Por isso, utilizar os mecanismos disponíveis, como as análises, é uma maneira de garantir mais certeza.

Tenha ajuda profissional

Por fim, destaco que ter ajuda profissional será um ponto importante na sua jornada para ter sucesso. Seja em day trade, seja em swing trade, seja em buy and hold, um assessor de investimentos poderá dar um suporte que, sozinho, é muito difícil conseguir. Ele é alguém que tem experiência no mercado, já investiu muito, estudou e conhece os caminhos para o sucesso. Além disso, está sempre se atualizando, sabendo quais são as melhores oportunidades. Ter alguém assim pode fazer toda a diferença no seu progresso. Ao longo deste texto, falei sobre algumas das principais características da estratégia de ações para swing trade. Lembre-se, entretanto, do quanto é importante se especializar não só nas táticas, mas também no que acontece no mercado. Além disso, considere buscar ajuda profissional para construir uma estratégia efetiva. Se estiver procurando por auxílio, entre em contato comigo. Tenho bastante experiência no mercado de ações e adoraria ajudá-lo a ter mais sucesso!